Como descartar remédios sem prejudicar o meio ambiente

Os remédios possuem várias substâncias químicas que, se descartadas incorretamente, podem oferecer risco à vida das pessoas e ao meio ambiente. Ao jogar sobras de medicamentos no lixo comum, na pia ou no vaso sanitário, você contribui com um grave problema de saúde pública. Estes compostos tóxicos, no meio ambiente, causam efeitos significativos ao meio aquático. Eles estão presentes, inclusive, na água que bebemos diariamente.

Mas você sabe o que fazer com eles quando passam do prazo da validade? O procedimento correto é a incineração destes produtos, porém não é possível fazer esse processo em casa.

Enquanto o descarte não é regulamentado pelo Governo Federal, a incineração é oferecida por algumas redes de farmácias. Porém, é preciso checar se as lojas da sua cidade aceitam o remédio, pois o serviço não é oferecido em todas as unidades.

Mesmo que a população se acostume com o descarte correto dos medicamentos, os biólogos alertam para um perigo ainda maior: parte dos medicamentos ingeridos pela população é eliminada nas fezes e urina e vai parar nas estações de tratamento de esgoto, que não têm a capacidade de degradar todas as substâncias químicas presentes. É um problema mundial, maior até do que a quantidade de fármacos descartados irregularmente.

Estudos também comprovam que, ao chegarem aos rios e mares, os fármacos causam efeitos nocivos aos animais. “Uma pesquisa da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) mostrou peixes machos com a capacidade reprodutiva prejudicada e feminilização”.

Informe-se na sua cidade e procure descartar corretamente os remédios que não tem mais utilidade para você, algumas cidades ainda contam com serviços que reencaminham remédios que ainda estão dentro da validade para pessoas carentes.