Jovem idealiza projeto para limpar o plástico dos oceanos

Jovem idealiza projeto para limpar o plástico dos oceanos sozinho

Já imaginou se conseguíssemos limpar todo o oceano? Melhor, já imaginou se o oceano fosse capaz de se limpar sozinho? A ideia parece muito fora da nossa realidade, mas um rapaz holandês de apenas 20 anos de idade lidera um dos projetos mais ambiciosos para limpar o oceano. Seu objetivo é retirar metade dos detritos plásticos que flutuam no Oceano Pacífico em uma década.

O nome do jovem cientista é Boyan Slat, e o rapaz tem um plano engenhoso super bem elaborado para executar o projeto. Em vez de buscar e colher o lixo por toda uma eternidade, ele quer o que o oceano se limpe sozinho. Sozinho? Sozinho mesmo.

Jovem idealiza projeto para limpar o plástico dos oceanos2

A cada ano, 8 milhões de toneladas de plástico são jogados nos mares. O plano de Slat consiste em instalar enormes barreiras flutuantes em locais de marés rotativas pelo mundo (chamadas de giros) e deixar que o plástico flutue naturalmente para dentro destas barreiras. Diferentemente das barreiras de redes que prendem e matam a vida oceânica, no projeto do holandês elas são grandes amortecedores em formato de V.

Projeto para limpar plástico dos oceanos

A organização de Slat sem fins lucrativos, a Ocean Cleanup, diz que a corrente marítima passa por baixo das barreiras, permitindo que animais oceânicos passem por baixo dela sem correr riscos. Já o plástico flutuando, por sua vez, é funilado para cima e se concentra na superfície da água, de onde pode ser recolhido com facilidade.

No início de junho, foi anunciado que esse sistema de limpeza oceânica, que os idealizadores afirmam ser o primeiro do mundo, será lançado em 2016. A Ocean Cleanup planeja instalá-lo próxima a ilha japonesa Tsushima, localizada entre a prefeitura de Nagasaki e a Coréia do Sul. O aparelho para capturar detritos, nesse caso, pretende ter cerca de 2.000 m de extensão e é tido como a maior estrutura flutuante já colocada no oceano.

O próximo passo da Ocean Cleanup é enviar 50 navios para vasculhar a área entre o Havaí e a Califórnia a fim de criar o primeiro mapa em alta resolução de plástico flutuando no Oceano Pacífico. No futuro, se tudo for de acordo com os planos da empresa, mais dessas estruturas que recolhem plástico serão instaladas pelo mundo.