Tartaruga é encontrada morta após ingerir bexigas

Uma tartaruga já sem vida foi encontrada no sábado (17), na Praia de Caraguatatuba (SP), pela equipe do Instituto Argonauta – durante as atividades do Programa de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP – BS).

O animal foi retirado da praia e levado ao centro de reabilitação e tratamento do Instituto, em Ubatuba, para a realização da necropsia.

Ao abrir o animal da espécie Chelonia mydas, uma surpresa bem desagradável: uma enorme quantidade de bexigas plásticas e outros resíduos sólidos de plástico.

Divulgação/Instituto Argonauta
Divulgação/Instituto Argonauta

A poluição é umas das principais causas de mortalidade entre os animais aquáticos no Brasil, perdendo apenas para a pesca predatória (escala industrial).

O PMP – BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Pólo Pré-Sal da Bacia de Santos. O projeto é conduzido pelo IBAMA e coordenado pela Univali sob a responsabilidade do Instituto Argonauta no litoral norte do estado de SP.

Seja um Argonauta

Ao encontrar animais marinhos vivos ou mortos, ligue 0800 642 33 41. Esta combinação de números pode salvar a vida de um animal aquático. Entre eles, tartarugas, aves e outras espécies da fauna marinha. Você também pode baixar o APP “Argonauta”, disponível gratuitamente para Android e IOs.

Sobre o Instituto Argonauta

O Instituto Argonauta para a Conservação Costeira e Marinha é uma organização não governamental sem fins lucrativos (ONG), fundada em julho de 1998 pela Diretoria do Aquário de Ubatuba e reconhecida em 2007 como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). Criado com o objetivo de incentivar, promover, desenvolver e apoiar a cultura, educação, pesquisa e conservação ambiental.

O Instituto Argonauta criou e mantém o CETAS, centro que atua no resgate, reabilitação e reinserção da fauna aquática nas regiões da Ilhabela, Ubatuba, Caraguá e São Sebastião.

Mais informações em: http://www.institutoargonauta.org/